Michelle Obama revela que suas filhas nasceram por fertilização ‘in vitro’

0
Avalie esse post

A ex-primeira dama, Michelle Obama, teve seu livro de memórias lançado em novembro do ano passado nos EUA, o qual teve muita repercussão. Essa mulher poderosa venceu muitos obstáculos, inclusive, nenhuma outra que aspirasse a ser candidata como dama da Casa Branca, ousaria se apresentar com um vestido branco deixando a mostra os seus ombros.

Dona de um olhar impactante e com um livro no qual revela que suas filhas nasceram por fertilização ‘in vitro’, Michelle Obama sempre surpreende a todos.  

Pessoas que já leram o livro de Michelle, relatam que a história caminha sobre uma linha tênue, que tem de forma oculta a sua privacidade e o que é muito íntimo, afinal é um livro de suas memórias. Não se trata de simples memórias, mas de uma história contada sobre uma mulher que teve sua tataravó como escrava e chegou a ser a primeira dama da maior potência do mundo, país esse que tinha a segregação racial até meados de 1960.

O livro de Michelle Obama possui 426 páginas, onde a ex-primeira dama deixou clara a sua aversão em relação ao atual presidente do país, Donald Trump, dizendo que nunca irá perdoá-lo. Michelle é uma ex-advogada reconhecida por ser uma ótima profissional e é muita prestigiada, conquistou seu diploma na faculdade mais renomada do país, Harvard. Ela relatou o dano Trump, a qual ele causou à família dela, onde dizia que Barack Obama não nasceu no país e, portanto, não teria direito em ocupar o cargo da presidência dos EUA.

“Aquele rumor, usando uma falsa certidão que alterava o local de nascimento, foi insano e tinha má intenção, xenofobia, fanatismo e intolerância”, disse Michelle Obama.

“Era algo perigoso, pois se percebia que era algo voltado para despertar o ódio de maníacos. Pergunto-me o que teria acontecido se alguém decidisse dirigir até Washington com uma arma, se essa pessoa fosse até as nossas filhas? Trump, fez insinuações insensatas, expor minha família ao perigo, nunca irei perdoá-lo”, disse Michelle Obama.

Mas o que mais chama atenção nesse livro é um dos capítulos mais importantes, as filhas de Michelle, no qual ela conta pela primeira vez, que não conseguia engravidar e quando, felizmente, havia conseguido, sofreu com um aborto espontâneo, momento em que resolveu se submeter a tratamentos para engravidar.

Suas filhas Malia e Sasha foram concebidas através da fecundação in vitro. Faz exatos 21 anos que aconteceu. Michelle relatou que naquela época estava se sentindo sozinha e perdida depois do aborto, além disso, ela era consciente de que tinha sido algo natural, pois foi espontâneo, mas no momento em que passou por aquilo, se sentiu chocada.

Michelle Obama fala sobre o quanto é cruel perceber que o relógio biológico de uma mulher chega a momentos como esse, em que há dificuldade para ser mãe, momento em que a produção dos óvulos da mulher é limitada e que só percebeu em seus 35 anos de idade.  

Por esse motivo, ela recorreu a fecundação in vitro para engravidar de suas filhas, que atualmente tem 21 e 18 anos, revelando ainda que ela e seu marido Obama tiveram que ir a sessões para terapia de casais.

A época não estava favorável para problemas no casamento, pois Barack Obama estava dedicado à política do país, enquanto Michelle ficava em sua casa e realizava a aplicação das injeções  do tratamento para conseguir engravidar, sozinha.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.